ADVENTO: CONVIDADOS PARA A VIGILÂNCIA!

Iniciando o Advento, a liturgia da Palavra nos chama à vigilância. O advento deve ser marcado pela “oração, sobriedade e caridade” (Papa Francisco). O cristão não se instala no comodismo, no desleixo, na indiferença. 

Ele deve caminhar, atento e vigilante, preparado para acolher o Senhor que vem!

Por isso, todos os homens e mulheres, de todas as raças e nações são convidados a se dirigirem à montanha onde reside o Senhor (Isaías 2, 1-5). Por isso, o salmista canta: “Que alegria quando me disseram: Vamos à casa do Senhor” (Salmo 121/122).

Paulo recomenda aos cristãos que despertem da sonolência do pecado que os mantém presos ao mundo das trevas: o pecado, egoísmo, a injustiça, a mentira, ciúmes. Acordar para a luz: a vida de Deus, que Cristo oferece a todos. 

Revestir-se Cristo e caminhar com alegria e esperança, sem ceder aos apetites mundanos (Romanos 13, 11-14).

Jesus no Evangelho convida para a vigilância (Mateus 24, 37-44). O cristão não vive mergulhado nos “prazeres do mundo”, mas está vigilante e preparado para acolher o Senhor que vem. 

O cristão está a cada minuto que passa está atento e vigilante. Nenhum "dilúvio da vida" o pega de surpresa. Nada tira a sua paz, porque tem a paz do Senhor Deus.