DE VOLTA ÀS ORIGENS - VIAGEM À LYON, FRANҪA

No início da história da nossa Congregação, algumas  jovens entraram na Congregaҫão das Irmãs Maristas, em Lyon. O desejo delas era de trabalhar como Missionárias nas ilhas da Oceania. Após o surto da primeira Guerra Mundial, elas foram detidas por causa de sua nacionalidade alemã e expulsas no ano seguinte. Todos os esforços para regressar a Lyon foram em vão. Como sabemos, o Bispo de Osnabrück, Dr. Wilhelm Berning, pediu à Superiora Geral da Congregação das Irmãs Missionárias Maristas que liberassem as jovens Irmãs para fundar uma nova Congregação diocesana para o trabalho na diáspora e nas missões. Seis jovens Irmãs estavam dispostas a esse novo começo... E assim inicia a nossa Congregação das Irmãs Missionárias do Santo Nome de Maria.


                                                                              

Irmãs da França, seis das quais são consideradas
membros fundadores da nossa Congregação

                                                                 

Noviciado das Irmãs Missionárias Maristas em Lyon,
de lá as jovens irmãs queriam ir para a Oceania.

Para melhor compreendermos a nossa história de 100 anos da Congregação Religiosa, fizemos uma retrospectiva da caminhada dessas jovens que há mais de 100 anos sentiram o chamado para uma Vida Religiosa, sem suspeitar dos desafios e percalços dessa  vocaҫão.

Assim dos dias 13 a 18 de maio de 2019 visitamos as Irmãs Missionárias Maristas em Lyon, bem como os lugares onde nossas primeiras Irmãs ficaram detidas  e algumas cidades da região.
Nessa viagem contamos com a participação de 30 Irmãs (Alemanha, Suécia e Brasil), juntamente com o Padre Bernd Kordes SM, do Mosteiro Marista em Meppen, e Philo Kaniyampala, que pertence aos Leigos Missionários da nossa Comunidade.  

                                               

                                     

Nossas 3 Irmãs Brasileiras que participaram da viagem:

Ir. M. Rosimere, Ir. M. Lioba e Ir. Ione Maria

                                                                      



PARTILHA SOBRE A VIAGEM...

                                            

                        

                                                                                                              

Segunda-feira, 13 de maio

A viagem de ônibus iniciou logo cedo. Várias Irmãs já pernoitaram na Casa Mãe (Osnabrück - Alemanha), outras chegaram bem cedinho. Às 5:00 horas pontualmente partimos de Oestringer Weg com um ônibus da Empresa Höffmann de Vechta. Após 14 horas de viagem chegamos à tarde ao nosso destino em La Neylière em Pomeys, uma Casa de Retiros e Hóspedes dos Maristas, onde fomos maravilhosamente acomodadas.

O Padre Kordes SM pertencia, até o início deste ano  de 2019, a essa Comunidade, assim tínhamos um guia de viagem à altura. Já na primeira noite, desfrutamos da cozinha francesa, que geralmente inclui vários cursos.

                                                      

                                                                                                                                                         

Terça-feira, 14 de maio

Este dia foi um pouco como o relaxamento. Pudemos conhecer a casa e a área circundante. Alguns usaram o tempo para fazer caminhadas na bela paisagem campestre e visitar a Igreja paroquial e o cemitério por trás dela.

                                                               

À   tarde, conhecemos, durante visitas guiadas na casa, nas duas capelas e no Museu da missão, muitos fatos interessantes sobre os maristas, seu fundador Jean-Claude Colin, as áreas missionárias dos Maristas e sobre toda a família Marista.

Aqui, assim como na estrada, toda a nossa jornada foi marcada por  união, muitos encontros e a troca mútua. Os tempos comuns de oração e as Celebraҫões Eucarísticas devem ser enfatizados. Para tanto, havia um livreto com orações, textos e canções, em parte também em português e sueco. Graças a algumas traduções, o entendimento entre si e com os franceses funcionou incrivelmente bem. Durante as viagens de ônibus, as seções do diário de 50 páginas de nossas primeiras Irmãs foram lidas parte por parte.

                                                  


Quarta-feira, 15 de maio 
O destaque de nossa jornada foi o encontro com as Irmãs Missionárias Maristas em Ste. Foy-les-Lyon. Foi com grande cordialidade que fomos lá recebidas. A Superiora Geral tinha especialmente viajado de Roma. Ela relatou que  tinha pesquisado em seu arquivo se havia quaisquer documentos de 1914 e 1915. Infelizmente, a busca foi em vão. Depois vimos uma apresentação sobre a história da Congregação Religiosa das nossas hospedeiras e vivenciamos  trocas recíprocas de experiências.

                                                       

                                                 

Após os encontros com as Irmãs Missionárias Maristas, utilizamos o tempo restante para visitar a Basílica de Notre-Dame de Fourvière, em Lyon, onde tinha uma magnífica vista da cidade.

                                

 

Quinta-feira, 16 de maio

Nossa jornada continuou até a cidade velha de Thiers, para conhecer onde nossas Irmãs foram acomodadas por um tempo durante detenção ou prisão. De particular interesse para nós foram a estação de Thiers e duas escolas perto da estação. Em uma das duas, nossas Irmãs devem ter sido temporariamente internadas.

                                

Então nos dirigimos a Puy des Domes. Lá, nossas irmãs ficaram detidas por um longo tempo.


Depois de um piquenique, fomos em um trem de engrenagem para o planalto, cerca de 1400 metros de altura. Lá nós apreciamos uma vista maravilhosa da área circundante.

                                                      

 
Sexta-feira, 17 de maio

Pela manhã, a visita ao magnífico complexo de mosteiro em Cluny estava no programa.

                                  

A tarde, dirigimos para Ars, onde depois de dias agitadas houve oportunidade de permanecermos tranquilas nesse lugar. Muitas Irmãs aproveitaram a oportunidade para visitar a reitoria e a Igreja, onde o pároco de Ars trabalhou por muitos anos de uma maneira abençoada.

                        

  

Sábado, 18 de maio

Após o café da manhã iniciamos pelas 7:00 horas a nossa viagem de retorno. O início da nossa Congregação está associada de forma indissolúvel e ligado à turbulência da Primeira Guerra Mundial. Portanto, no caminho de volta para Lyon, nos passos de nossas primeiras Irmãs, finalmente paramos no Memorial, que lembra as terríveis batalhas de Verdun.

No ossuário de Douaumont são mantidos os ossos de mais de 130.000 soldados franceses e alemães não identificados.

                                 

Por volta de 23:00 chegamos à Casa Mãe (Alemanha) com grande cansaço, mas com alegria, enriquecidas e gratas. Os nossos sinceros agradecimentos a todos os que tornaram isso possível e prepararam a nossa jornada de muitas maneiras e a todos  que nos acompanharam com o seu interesse e com oração. Que todo o nosso Ano Jubilar nos ajude a aprofundar o nosso Carisma.


Texto: Ir. M. Andrea - Superiora Geral das Irmãs

Missionárias do Santo Nome de Maria - Alemanha


Veja mais fotos dessa belíssima viagem no nosso site da Alemanha (traduzido em português)



VEJA OUTRAS NOTÍCIAS DO SITE